Jamaica-182-70
Digite para procurar um produto
  • Português
  • English
  • Español

Excesso de combustível no tanque

Com o preço dos combustíveis nas alturas já há bastante tempo, comprometendo o orçamento mensal de muitas famílias, quando um motorista encontra um posto vendendo gasolina, álcool ou diesel barato, não pensa duas vezes em encher o tanque até a boca, na esperança de economizar um pouco mais.

O que nem todo mundo sabe é que essa prática, na realidade, pode danificar o veículo e resultar em prejuízo financeiro. Você também não sabia? Então, entenda a partir de agora a razão de evitar tal procedimento.

Tanque de combustível: até onde encher?
Numa resposta direta, depende do que diz o manual do proprietário. Em alguns veículos, o abastecimento deve ser interrompido após o primeiro desarme. Em outros, só após o segundo ou até o terceiro clique. Então, antes de encher o tanque na próxima vez, é bom dar uma olhada no que diz o manual do seu veículo.

Dica: caso você tenha perdido o manual, por via das dúvidas, é melhor parar de encher o tanque assim que ouvir aquele primeiro clique que indica o desarme da bomba de combustível.

Quais tipos de prejuízos encher até a boca pode ocasionar ao veículo?
– Danificar o cânister
O cânister é um filtro com carvão ativado, localizado entre o tanque de combustível e a admissão do motor, e destinado a captar e reter o vapor do combustível quando o veículo estiver sendo abastecido, para reduzir os gases poluentes que são emitidos. Se você insistir em encher o tanque até a boca, um pouco de combustível pode vazar até esse filtro, encharcá-lo e danificá-lo. Afinal, ele foi projetado para receber gases e não líquidos.

– Deteriorar peças e a pintura do veículo
Provavelmente você conhece o truque de aproveitar manhãs mais frias para abastecer porque, quando a temperatura está baixa, o combustível está mais comprimido. Isso porque à medida que a temperatura vai subindo, ao longo do dia, o combustível vai se dilatando. Logo, se você tiver enchido o tanque até a boca, ele pode vazar, danificando peças do motor e até a pintura do seu veículo.

– Aumentar o gasto de combustível
Pedir para o frentista continuar injetando combustível no seu tanque na tentativa de economizar o seu suado dinheiro seguramente não está sendo o melhor dos negócios.
A razão é que quanto mais cheio está o tanque, mais pesado fica o carro. Assim, quanto mais pesado estiver o carro, maior é o gasto de combustível.

Atenção: estima-se que, a cada 100 kg extras, o veículo aumenta o consumo de combustível em 6% – porcentagem que faz muita diferença no seu bolso.

Os riscos de andar sempre na reserva
Até agora você viu os malefícios que encher o tanque além da conta pode ocasionar ao seu companheiro de estrada. Entretanto, fazer exatamente o oposto, ou seja, andar com o veículo sempre na reserva também não é aconselhável.

Além de aumentar as chances de uma pane seca no motor, esta situação pode resultar em multa na sua CNH (Carteira Nacional de Habilitação) qualificada como infração média de acordo com o artigo 180 do Código brasileiro de Trânsito – e de gastos desnecessários ninguém precisa, né?

Sem falar que andar na reserva também eleva o gasto de combustível, já que com o tanque quase vazio, há mais espaço para que o combustível evapore. Entre outros transtornos que podem ser evitados, estão a queima da bomba de combustível, que precisa ficar integralmente submersa para garantir a sua refrigeração e ainda o risco de entupimento do filtro da bomba pelas impurezas de combustível depositadas no fundo do tanque.

Concluindo, mantenha o tanque de combustível do seu veículo sempre cheio: respeitando a orientação do fabricante, evitando desperdícios e demais gastos. E, claro, fugindo de estresses.

Curtiu o nosso conteúdo? Deixa o seu comentário, vamos curtir muito lê-lo em breve.

+ links Jamaica